F A L  A S T R Ã O

Investido no cargo há dois anos, como se confundisse a função-prefeito com dirigente-de-futebol, prometera “abrir a ‘caixa-preta BHTRANS, o que não o fez, ou seja, infiel à própria promessa, além de ele (A. Kalil) promove — segundo vereadores interessados no procedimento investigativo —  desintegração da formação da pretendida ‘Comissão Parlamentar de Inquérito’ — Câmara Municipal –, sob argumento de confiar no resultado da contratada auditoria, diga-se, noticiada, hoje, no jornal Estado de Minas o desfecho: 

O preço da tarifa de ônibus em Belo Horizonte deveria ser R$ 6,35. O valor anunciado nesta sexta-feira (21) foi calculado após a abertura da caixa-preta da BHTrans. O prefeito Alexandre Kalil (PHS) se disse assustado com o resultado e afirmou que o preço é inviável, no entanto, não descarta a possibilidade de um reajuste na tarifa no próximo ano“.

Povo, ao que parece tal qual mulher de malandro, tanto apanha quanto aprecia seu algoz.

João S. Souza

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *