Category Archives: Artigo

A N O T A Ç Õ E S

Estudo (levantamento) revela que o povo tupiniquim precisará da espera entre 75 a 100 anos para se recuperar (refazer) do estrago nos conhecimentos (aprendizados) da MATEMÁTICA e do PORTUGUÊS.
Tiririca processou o filho (atualmente conhecido ‘Tirulipa’), impediu a utilização do pretendido nome-artístico “Tiriquinha”, e, graça à ignorância e à irresponsabilidade CONTUMAZES de compatriotas, há quase 8 anos detém cargo de deputado federal, com direito à aposentadoria, e acreditem senhoras, senhores é considerada valiosíssima a “atuação” parlamentar do indigitado ora em questão, diga-se, sem a aprovação definitiva do seu único projeto a garantir aos trabalhadores circenses acesso aos benefícios financeiros da Lei Rouanet.
E, finalmente, após sua “despedida” (sem deixar o cargo) do glorioso parlamento nacional, embora, houve registro midiático da “saída”, posteriormente cogita-se sua reeleição a um terceiro mandato.
João S. Souza

MIRABOLÂNCIA

Quaisquer desses uns, mediante maquiagens à extrema esquerda, ou à direita radical, obtêm simpatizantes (seguidores, também apoiadores) e, claro, eleitores (adversários entre si), contudo, NÃO será (é) DIFÍCIL concebermos AUSÊNCIA de diferenciação dentre os disputantes de milhões de pessoas da eventual MASSA VOTANTE.
Nesse tempo pré-eleitoral chama-me atenção os ditos cortejamentos ao grandioso empresário Josué Gomes (filho do falecido J. Alencar) vindos de ambos LADOS (formatos partidários) “políticos”!
João S. Souza

NACIONALIDADE INOCENTE

O prefeito do Rio de Janeiro, sob rótulo da religiosidade, mais um dos governantes, dentre os milhares de improbos (imorais),
como Kalil com seus luxuosos VOOS, que desferem, impunemente, ofensivas à Constituição Federal (artigo 37) e lançam cusparadas nas caras de seus mantenedores (contribuintes) no país cujo povo conhece (sabe), no máximo, regras de futebol.
Fala quem atuou, desprendido e frontalmente — âmbitos público e judicial — contrário a esses miseráveis!

João S. Souza

CIVILIDADE DINAMARQUESA

Partida de futebol, o Irã vencia 1×0 a Dinamarca, um jogador iraniano confundiu apitar de torcedor com se fosse do juiz, pegou a bola com as mãos dentro da  área de defesa, resultou marcação do pênalti, e o cobrador  da  Dinamarca chutou, propositadamente, para lado de fora da traves do gol.

Assim, camaradas-convivas, o jeitinho certo a evitar composto (povo e mandatários/governantes) corrupção, ou seja, na primeira oportunidade chutemos com determinação e de uma única vez as BUNDAS desses corruptos, inclusive os traseiros dos seus filhos, netos, esposas e parentes de qualquer grau, principalmente através da negação do VOTO!

João S. Souza